sábado, 17 de julho de 2010

Um gênio para Aladin nenhum botar defeito...


Estou aqui hoje pra confessar....  Eu sou uma “computerholic” (nem sei se a palavra existe, mas o importante é pegarem o espírito), sendo assim não poderia falar de outro gênio senão de William Henry Gates III, para os mais íntimos Bill Gates. Ele SÓ inventou o software mais usado no mundo todo. E foi um dos pioneiros na revolução do Computador pessoal.

Pois bem, façamos um flashback rápido às origens desse gênio.
Bill Gates, um norte-americano que  foi admitido na prestigiosa Universidade Harvard, conseguindo 1590 pontos na prova do “SATs” dos 1600 pontos possíveis, (desculpa ai... snif, snif) e acreditem se quiser ele abandonou o curso de Matemática e Direito no 3° ano, para dedicar-se à Microsoft. Está ai o homem visionário que apostou no mercado de software na época em que o hardware era considerado muito mais valioso.

Trabalhou como pesquisador visitante na University of Massachusetts at Amherst, UMASS, Estados Unidos, quando com 17 anos, desenvolveu junto com Paul Allen (seu sócio) um software para leitura de fitas magnéticas, com informações de tráfego de veículos, em um chip Intel 8008. (O que isso significa? Faço a mínima idéia, e por isso daremos muito crédito a ele, pois sei onde tudo isso vai dar, hehe). Com esse produto, Gates e Allen criaram uma empresa, a Traf-o-Data, porém os clientes desistiram do negócio quando descobriram a idade dos donos. (Dai, acho que ele entra na disputa com o Rimbaud, quem será que nos faz sentir mais limitadas??? Hein???)

Ah, outra curiosidade! Nos anos 80, para não perder um certo cliente o jovem Bill Gates foi a uma pequena empresa que havia desenvolvido o sistema para o processador da Intel que ele precisava, e decidiu comprá-lo, pagou cerca de US$ 50 mil, personalizou o programa e vendeu-o por US$ 8 milhoes (nem teve lucro), mantendo a licença do produto. Este viria a ser o MS-DOS. (O que é isso? Veja em http://pt.wikipedia.org/wiki/MS-DOS).

A sua galinha dos ovos de ouro, Microsoft, foi fundada em 1975 por ele, então com 19 anos (aff, com quantos anos eu estou ? Ah...e ainda ganhando como estagiária? Ah, só para saber), em parceria com Paul Allen.

Voltando do túnel do tempo, em 2008, Bill Gates retirou-se definitivamente da Microsoft para se dedicar inteiramente aos seus projetos filantrópicos.

Ah, não podemos esquecer do pezinho de meia para um futuro tranquilo, nosso empresário liderava o ranking dos mais ricos do mundo desde 1995, segundo a revista Forbes, sua fortuna era estimada em US$ 130 bilhões. Na lista de 2010, Bill vem em segundo lugar com uma fortuna estimada em 53 bilhões de dólares (eu achei super pouco, o leite está tão caro...).




Bom gente, reafirmando o que eu disse no começo do post, o Bill foi meu escolhido pois sem ele, provavelmente, eu não estaria aqui escrevendo meu texto para ser lido por vocês. Aliás, escrevendo o texto no programa “Word” (criado por ele) que faz parte do pacote “Office” (criado por ele) que vem integrado no sistema operacional “Windows” (adivinha quem criou?). Pois então, acho super válido um espacinho na semana dos gênios a esse CARA  visionário que proporcionou  a cada um de nós, não especialistas em informática, a fazer uso de uma ferramenta tão essencial para várias profissões e para conhecermos mais sobre esse mundo que nos cerca.

Um comentário:

Dai disse...

Eu tenho que dizer, acho que dentro do limite de 7 escolhas, fomos super bem (aquelas que auto se elogiam..rs).

Mas fico feliz porque falamos de várias áreas, bem diferentes uma das outras e ficou uma gracinha mesmo ^^

Bill Gates só não é mais foda porque não liberou o copyright, tornando o sistema aberto. Vai saber o que aconteceria se ele tornasse os programas dele softwares livres. O mundo fundia...rs

beijo