domingo, 4 de julho de 2010

Gracias, Maradona

O Brasil entra em recesso na Copa. Ainda bem que ela ocorre a cada quatro anos, sabe-se lá o que aconteceria com a política, educação e economia se não houvesse esse intervalo de tempo. Seja como for, apesar de existirem os que não gostam de futebol, os que acham um fanatismo, um exagero, reprovam o "patriotismo" que só aparece nesta época, que maldizem as comemorações a cada partida, como se cada partida fosse uma final, enfim, apesar de existirem os que detestam a Copa, acredito que a grande maioria acaba entrando no clima e torcendo pela seleção brasileira.

Mas a seleção saiu. Ela foi eliminada. E com a saída do Brasil, as vozes se calaram, melhor, as vuvuzelas se calaram, importadas da África via Paraguai (que também saiu), elas dominaram vozes, tambores e tudo. Só o intermitente fooooooooooom. Maaaaaas, hoje veio o jogo da Alemanha com a Argentina, los hermanos uma ova. Ahhhhh, e se vingança é algo que se come frio, a nossa foi morninha mesmo, e foi uma beleza.

A impressão que tive? Que perder já não tem tanta importância com tanto que a Argentina não ganhe a Copa. E não há mais essa possibilidade, e por quê? Porque Maradona e sua seleção veio no avião bem atrás do Brasil.

E o querido técnico "não há seleção para a Argentina nessa copa"? Quase não o reconheci por trás de sua barba cabisbaixo. Não, esse texto não é  - apenas - para partilhar o alívio que eu vi que muitas pessoas sentiram ao ver a Argentina levar 4 gols. Mas para destacar que quando as pessoas se exibem demais, cantam vitória antes do tempo, enchem o peito para gritar aos  quatro ventos "como somos bons de mais", enfiar o rabo no meio das pernas e fazer cara de pudim, não passa uma imagem de humildade, nem funciona. Depois de perder, dizer que as coisas não sairam como esperado é obrigação e não apaga a imagem arrogante formada durante a copa.

Mas eles foram ambora. Gracias, Maradona.


3 comentários:

Chen disse...

Dai,
Realmente passei nervoso quando o Brasil perdeu. Mas ver a Argentina tomar quatro gols e ir pra casa também foi ótimo. Principalmente para não ter que ver nosso querido técnico e sua barbinha peladinho na praça central de Buenos Aires.

Beijos!

Geisa disse...

Dai,

Também acho o Maradona bem metido, cheio das graças!
Apensar de muitas pessoas falarem que nossa perda parece menor com a perda deles, eu acho que não me incomodaria tanto se eles ganhassem. Acho que futebol é assim mesmo, se está melhor preparado ganha (sem contar os erros de arbitragem, é claro!).

Bjos

L@rissa disse...

Opaaaaa... eu estava no Shopping Center Norte em São Paulo na hora do jogo. As paredes estremeciam a cada gol, foi MARAAAA...dona foi embora...rsrsrs