quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Perdeu, playboy!

Tema da semana: arrependimento, faz diferença?


Sempre gostei da máxima "melhor me arrepender do que fiz, do que de ter deixado de fazer". Mas pensando bem, o melhor mesmo seria não se arrepender. Mas quem nunca se arrependeu de alguma coisa que fez ou que deixou de fazer? Acho que nesse caso, todos nós temos teto de vidro. Mesmo que seja de não ter colocado o guarda-chuva na bolsa quando exatamente no fim do expediente cai aquela tempestade. E nem vem com aquele papo do Raul de que a chuva é sua amiga. Confessa, vai! Alguma vez na vida, você já se arrependeu. E se foi de não ter levado o guarda-chuva, menos mal. Agora se a coisa da qual você se arrependeu gerou consequências mais graves que estragar a escova ou pegar um resfriado, querida, temos um problema. 

Quem lê meus textos sabe muito bem que eu sou o otimismo em pessoa e consigo ver lado bom em tudo. Em todo tipo de problema, enrascada, ferrada, resfriado, chuva, qualquer coisa. Mas no caso do arrependimento, não consigo ver muita vantagem. A merda toda já tá feita e quanto mais mexer, mais vai feder. No máximo, ao se arrepender de um erro, você vai tentar evitá-lo daqui pra frente. Mas daqui pra frente os ares serão outros. As pessoas serão outras. Até o guarda-chuva poderá ser outro. E aí, por outros motivos você pode escolher mal de novo. É por isso que acho que o arrependimento, por mais sincero que seja, não tem tanta validade. Não acho possível que por conta do arrependimento, alguém mude suas ações posteriormente. Porque cada momento tem sua peculiaridade e não faz sentido tomar uma decisão levando em conta um erro ou acerto do passado. 

E se errou, colega, o arrependimento serve apenas pra você ter certeza de que está lascada. Com sorte e dependendo do tamanho da sinceridade você pode até conseguir o perdão do outro. Mas o seu próprio perdão é o único que pode fazer, de algum modo, toda essa história valer a pena e você encontrar alguma utilidade pro arrependimento: a oportunidade de se conhecer e de se perdoar. Do contrário, não passará de lamentações. Que são chatas e cansam demais.

2 comentários:

Dai disse...

É, já dei minha opinião sobre arrependimento, acho que serve para mudar de rumo sim e só.

rs

to confusa

beijo

Ana B. disse...

Carol,

gostei mto do seu texto, achei leve e divertido... Mas eu acho q o arrependimento pode ter sua utilidade. As vezes mais pra quem se arrepende do q pra sua vítima.. kkkk
N sou uma pessoa de mtos arrependimentos, mas alguns erros q cometi, pretendo nunca repetir. Creio que o erro me fez amadurecer, mas só a determinação de não repetir o erro que realmente me fez querer alguma mudança