quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Eu só me enfeito


 Tema: Máscaras






Assim como os acessórios que valorizam a roupa e a maquiagem que disfarça algumas imperfeições, as máscaras me caem bem. É a elas que eu recorro pra tentar ser um pouco discreta no que diz respeito ao meu interior. Àquilo que eu pretendo revelar apenas aos mais íntimos, ou a ninguém. E são elas também que me ajudam a manter em segredo um sentimento ou um pensamento que não precisa ser revelado, para que não me faça sofrer e não decepcione o outro. 

Apesar disso, minha cara me condena. Meu passado, nem tanto. Mas parece que eu tenho o coração delineado nos olhos e pintado nos lábios. Preciso fazer um esforço danado pra convencer o outro de que está mesmo tudo bem. Mas sigo tentando fazer uso sim, das máscaras, apenas como um delicado enfeite.

 Porque nem todo mundo merece conhecer a pessoa meiga e romântica que existe atrás do meu bom dia. Porque nem todo mundo precisa conhecer a pessoa doce e sonhadora que existe atrás do meu obrigada. E menos gente ainda precisa conhecer a pessoa carente e ansiosa que existe atrás do meu com licença.

2 comentários:

Bixudipé disse...

Que linda crônica! Excelente postagem!
Pois é, colega, as máscaras nos são muito úteis!

Abração,

Rodrigo Davel

Nara disse...

Às vezes acho que me escondo, me enfeito, uso máscara para parecer ser mais real. Pode?

A gente apenas se protege.

Beijo
Adorei o texto.