domingo, 12 de setembro de 2010

Iguais


Às vezes eu me canso das pessoas, dos lugares. Isso não é novidade, isso não é recente. Recente é a consciência de que as pessoas não mudam muito, ainda que estejam 1.000km ao sul ou 1.500 ao norte. Elas são muito parecidas. Você pode me dizer, com todo o direito, que talvez eu esteja cansada de mim, o que também é verdade.

Nós, seres humanos, somos muito parecidos. Errando sempre, percebendo os erros de vez em quando, e admitindo-os apenas uma vez ou outra. Nós às vezes vazios, seja de conteúdo, seja de sentimento. Nós que, quando estamos cheios, nos mostramos pobres de espírito pelo nosso orgulho. 

Nós que povoamos o mundo... E não queremos que destruam as florestas, mas queremos os benefícios da modernidade.  E não queremos parar de aproveitar a vida, mas também não queremos que a vida se aproveite de nós. Não queremos ver ninguém na miséria, mas também não queremos dividir o que nos sobra, se é que percebemos que algo nos sobra...

Você pode me falar da sua inocência, como eu também posso me defender dos defeitos de que me acuso com a retórica de um bom advogado. Mas hoje, bem hoje, nesse dia seco, que me mata e tira o ânimo, tenho achado que todos nós somos muito semelhantes... 

7 comentários:

Lucão disse...

nossos defeitos sao os mesmos. somos pobres, por vezes. somos arrogantes, por vezes. egoistas, machistas, hipócritas, sem personaliade, por vezes...
é um momento seu achar isso, mas sabe que discordo à beça (e é tb por conta de meu momento) :P

claro, tirando meu irmao gemeo, penso que somos individuos bem distintos fora da essência.

;)
beijo, qrida!

Alline disse...

Uns mais, outros menos, mas cada um com sua dose de egoísmo e de orgulho. E eu também não escapo...

Beijoss, Ana! Boa semana pra ti =)

Daniel Savio disse...

Somos semelhantes sim, pois todos nós somos humanos em nossos desejos e vontades...

Fique com Deus, menina Ana B.
Um abraço.

Het disse...

Acho que o que você relatou faz todo o sentido, mas há salvação!!! Esse tipo de comportamento é cultural, somos influenciados desde de pequenos a sermos iguais...

E o pior, temos que nos policiar arduamente ou aturar narizes tortos se quisermos fazer um pouquinho diferente.

Talvez o Brasil esteja realmente impregnado desse dualismo, onde, no final, o EU ganha.

As vezes vale a pena conhecer outra cultura, viajar um pouco, sem pressa.

Dai disse...

Ahh sim, mas sermos semelhantes não implica em sermos idênticos, ou implica?

beijo

Lucão disse...

ixi. eu fui arrogante sem querer ser, Aninha.
:)
vc me entendeu, será? eu só quis discordar, mas acho que nao me expressei mto bem.
:)

ainda bem que tu sabe que gostodocê. ainda bem.

Ana B. disse...

Oi Oi Oi todos...

Obrigada a todos pelos coments =)

e, Sr. Lucão, não vi arrogância alguma. =)
é td uma questão de momento, de fato!