quarta-feira, 6 de abril de 2011

Um cérebro ficaria melhor

Eu não queria escrever sobre isso, não queria dar ibope a isso. Mas as cortinas do freak show foram abertas e fazer o que diante do espetáculo que se coloca diante dos nossos olhos? Pois bem, a Angêla Bismarchi quer colocar um terceiro peito.

E por quê? 

Porque ela quer ser pioneira aqui no país. É claro que ela poderia fazer um projeto social que fosse pioneiro, entrar na Medicina e depois de uns aninhos descobrir um tratamento de algo. Poderia criar um método de alfabetização pioneiro. Poderia - algo mais fácil - criar um antirugas mega pioneiro: você passa e amanhece sem rugas. Mas não, ela quer um magnífico e INÚTIL terceiro peito.

Só tem algo que me indigna mais que a futilidade dessa decisão: a tentativa das pessoas demonstrarem que isso é normal. "Deixa, ela tem dinheiro, ela faz o que quiser com o corpo, o corpo é dela".

Não. 

Essa semana dois repórteres foram demitidos porque trocaram três mensagens no twitter. Se dois reportares não podem comentar que obituários ficam prontos à espera do morto e sobre uma morte anunciada antecipadamente, com a desculpa de que a opinião deles afeta o público, porque a mensagem que essa mulher transmitir cometendo com o próprio corpo, essa aberração é permitido? Porque as pessoas noticiam e o entrevistador tenta manter todo um tom normal pra essa coisa toda?

Ela está pensando que se tiver trigêmeos vai poder amamentá-los todo de uma vez, sim, porque neste caso eles vêm com dispositivos que alertam sempre ao mesmo tempo e além disso ela conseguirá um implante com glândulas mamárias e tudo - o pacote não é apenas silicone e pele.

Se algum defensor de plantão disser que plástica tem valor estético e que ela tem que sentir bem, reveja seu posicionamento, não estamos falando de um seio caído, estamos falando de inserir algo que não devia estar lá. Se ela quer implantar algo, coloque um olho no meio da testa, quem sabe esse terceiro olho ilumine a mente dela.

 A futilidade me cansa e certos defensores muito mais. As pessoas não deveriam financiar isso, nem para suscitar o debate. Qual a justificativa para fazer algo assim? Se ela é tão chegada assim em plástica, vá a qualquer hospital na seção de queimados e ela poderá empregar muito melhor o dinheiro dela e poderá ver a medicina trabalhando por algo que vale a pena.

Obs.: antes que alguém perca o foco, não concordei com a demissão dos repórteres.

ERRATA 08/04/2011: Essa notícia da Angêla Bismarchi era pegadinha, mas bem que podia ser verdade. Alguém duvida?

9 comentários:

Luis Felipe de Assis Pinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rossana disse...

Creio que a idéia de um novo cerébro seria algo bem interessante 'nesse caso'
=)

_lua_ disse...

Bom dia, conhecendo seu cantinho agora.
Excelente bom gosto para com as imagens e as palavras.
Detalhe para o fundo do blog, diferente e encantador.

Posso te seguir? Gostaria de acompanahr seus devaneios.
Bjs da lua e um ótimo dia.

=))

Frau Forster disse...

Shake shake shake! Gostei muito do post, Dai. É um bom chacoalhão para as pessoas que acham que tudo é normal, que nós podemos fazer tudo. Ainda que ela tenha o livre-arbítrio dela, poxa, será que não dava para ser pioneira em outra coisa?! Algo realmente ÚTIL? E não tô falando em utilitarismo, tô falando de tirar os olhos do próprio umbigo - ou dos próprios seios? - e fazer alguma coisa pelos outros. Ou pelo menos alguma coisa melhor por si mesma. Gente, se eu tivesse o dinheiro que ela tem, ia estudar mil coisas, conhecer o mundo, aprender várias línguas, um instrumento... tanta coisa para fazer, tanta coisa que me acrescentaria mais do que um terceiro peito!
Bjos chocados, Frau

Atitude do pensar disse...

Ontem, ao ler Memórias de um subsolo percebi o quanto a discussão sobre a civilização ainda é atual. Nesse livro, Dostoivski fala dos desejos, ideias, qualidades e defeitos humanos. Contextualizando com a sua postagem só posso concluir que: a louca já não tem mais nenhum desejo racional que possa ser saciado, agora resta partir para a loucura.
E o que mais me cansa: ver a força midiática dando tanto valor a algo como isso, enquanto outros fatos deveriam ser trazidos para a luz.
Affe! Eis a humanidade.
Beijus,
K.

Dai disse...

Me disseram que o video era 1º de abril. Eu até procurei pra saber antes de postar, porque achei a ideia tão absurda que parecia ser pegadinha. Mas não encontrei nada. Esse video foi postado no site dia 4 de abril, por isso acho que a coisa podia ser verdade sim.

Seja como for, ela é bem capaz disso, e já que deram a ideia a ela, não duvido que faça. Seja como for, o debate continua, pois a situação está num estado tão crítico que uma notícia podia ser bem verdadeira. Quem duvida que não?

beijos

Dai disse...

O link do texto é do programa Fama. E esse aqui é do jornal que noticiou a coisa e agora explica que o programa Fama acreditou na estória deles:

O "jornal" da notícia "verdadeira": http://www.sensacionalista.com.br/?p=4255

=)

Carolina disse...

Sendo mentira ou verdade, não me assustei com uma coisa: a personagem da "estória". Dela, se pode esperar qualquer coisa.

E mesmo sem fazer essa cirurgia ridícula de colocar terceiro peito, já fez tantas outras que lhe aumentaram bunda, peito, queixo, redefiniram nariz, mas, em compensação, lhe arrancaram boa parte do cérebro.

Acho que essa não tem mais jeito.

Elaine disse...

rsrs...
Tal como vc tento ignorar certos "acontecimentos", e até que consigo às vezes, sobre esse ser estranho só ouvi o nome por aí e sempre aliado à plásticas. Enfim, é cômico, é trágico, é todo um pacote de bobagem.
Ah, ela precisa de psiquiatra pq esse lance todo se for sério é muuuuito sério! rsrs