terça-feira, 29 de março de 2011

Rosa Parks

Rosa Parks, negra e costureira em 1955 nos Estados Unidos da segregação racial, um capítulo a parte na história de Martin Luther King, nem de longe foi uma coadjuvante!

Depois de um dia exaustivo de trabalho, Rosa entrou no ônibus, pagou a passagem e sentou-se no primeiro banco que encontrou vago. Acima de sua cabeça havia uma placa: “Somente para brancos”.

Quando passageiros brancos entravam no veículo o motorista ordenava que os negros levantassem e dessem seus lugares a eles. E os negros assim o faziam, era lei, mas Rosa se recusou.

“Vou viajar sentada, sou uma senhora de idade, os cavalheiros que viajem em pé”.

O motorista ameaçou chamar a policia, mas a senhora não obedeceu.

“Hoje não, meu filho. Tenha santa paciência, isso não é justo. Absolutamente não é justo!”

Ela foi presa. Teve sua fiança paga pela Associação Nacional para a Emancipação das Pessoas de Cor e enfim libertada.

Ok. Com ou sem esse episódio, algo teria sido feito pelo Mártir por seu povo, contudo, tal como Luther King, esta mulher entendia seu valor e que em nada era inferior a ninguém, branco ou não, rico ou pobre, homem ou mulher, por isso Lei nenhuma esmagava sua crença de que podia...

Então, deu-se um boicote aos ônibus e nenhum negro usava o transporte. Porém, para pormenores, vide vida de Martin Luther King, porque o que cabe aqui é: uma atitude consciente, seja de uma rosa ou de um cara-pálida, é o que de fato difere as pessoas.

4 comentários:

Isa disse...

São pessoas como Rosa Parks que
fazem a História!
Obrigada pela partilha.
Beijo.
isa.

Ana B. disse...

Qdo lembro dessas coisas que a humanidade já fez, e de tantas outras que ainda faz... dá um frio no estômago, um medo dos homens...

Mas enfim, Rosa Parks já sabia que pra ser valorizada pelos outros, a pessoa precisa primeiro se valorizar.

Fernand's disse...

infelizes desses que não sabem que alma não tem cor...



tolos.


bjsmeus.

Dai disse...

Como a Ana disse, pensar que isso já ocorreu, que é de verdade, que as pessoas foram estúpidas (e algumas ainda são) dessa forma é de dar medo, mesmo.

Mas ela é um exemplo de como as pessoas podem ser boas.

bjo