quinta-feira, 3 de março de 2011

Folia

"Eu tenho tanta alegria, adiada,
Abafada, quem dera gritar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar"
Chico Buarque
Pra quem gosta de samba, pra quem gosta de alegria, pra quem gosta de cor, pra quem gosta de sentir o calor esquentando o corpo e ouvir o som da bateria e cantar a felicidade, o amor, a festa. Eis que ele está chegando, meu adorado Carnaval! São 4 dias em que a regra é se divertir, sorrir, cantar, dançar, beijar, amar e esquecer tudo que ameaçar ser coisa ruim.
Minha mãe sempre costuma dizer que "no tempo dela que era bom". Ela diz que "pulava" carnaval a noite toda, cantava as marchinhas nos clubes, vestia fantasias, brincava. Ela conta com os olhos brilhando, e ainda arrisca uns passos, com os dedos pro alto, cantando "Quanto riso, oh, quanta alegria! Mais de mil palhaços no salão...". Eu, nostálgica de um tempo que tive na infância, sonho acordada e me embalo nas canções.
Amo carnaval! Queria ter nascido no Rio de Janeiro, criada no meio das rodas de samba e ser passista, madrinha, rainha de bateria. Queria saber tocar tamborim. E sambar com aquelas sandálias plataforma, uma fantasia linda com penas de pavão. Ah, me jogaria na avenida!
Como também me jogaria nos bailes de máscaras que minha mãe viveu. Adoro as marchinhas e acho linda essa alegria inocente do carnaval. Vejo nas marchinhas e nos sambas de enredo uma felicidade que não tem medo de ser. Não vejo apelação sexual, vejo sensualidade. É sim uma energia contagiante, que pega a gente de um jeito louco e quando nos damos conta já estamos sambando ou dançando do jeito que der, do jeito que for, mas com alegria e emoção.
Desde criança eu adorava me fantasiar e curtir a matinê nos clubes da minha cidade do interior. Minha mãe e minha tia me vestiam de vedete, de bailarina, de coelinho, de gatinha. Pra mim era uma mágica. E eu torcia pra festa não acabar. Carnaval pulsa aqui em mim.
Sempre estarei pronta para todos os carnavais!
E que esse seja muito especial.
Boa folia para todos vocês!

3 comentários:

Madame disse...

Depois que vi uma escola de samba ali na minha frente me arrepiei, é demais!

Jaya Magalhães disse...

Cá,

Eu confesso que nunca fui fã de carnaval. Baiana que sou, me arrepio só de pensar em entrar naquela muvuca de Salvador. Tenho medo de ser pisoteada, sei lá. Hauhuahuua. Agora, carnavalzinho de marchinhas é tudo de lindo. Aqui no interior, em Rio de Contas, a festa de carnaval é assim: baile de máscaras e nostalgia.

Gosto também do samba. Acho bonitos os desfiles, só não tenho muita paciência. Mas é arte, né? E arte merece sempre ser apreciada. Melhor ainda: vivida.

Achei maravilhosa sua maneira de falar do quanto te faz bem essa época. Espero mesmo que você aproveite e depois venha contar pra gente, porque, no meu caso, nem vou poder curtir as marchinhas: estudos e joelho machucado me proíbem. ¬¬

Ahaza na avenida, na rua, no salão. Que a alegria tome conta dos seus dias, viu?

Beijão e parabéns pelo blog!

Dai disse...

Carol,

eu não vivi quase nada disso e nem me empolgo com Carnaval. Apesar que nos tempos áureos da suas mãe deveria ser bom sim.

Mas só de ouvir que: "o ministério da saúde começa a campanha de prevenção à AIDS no Carnaval" me irrita.

Mas não posso negar, o Carnal tem sim todo um Q mágico.

beijo e divirta-se!