segunda-feira, 23 de abril de 2012

Você teria tempo?

                                                       Tema: Inalcançável você – Leo Cavalcanti





E se eu te disser que eu quero aprender a me amar e te amar também ao mesmo tempo?Você teria tempo? Por que às vezes leva tempo, tempo para amar a si próprio e tempo para ser amado, muito mais tempo para amar-se do que para amar. Uma coisa não leva a outra e a última pode de maneira fácil e cega destruir a primeira. E é neste ponto que se encontra o erro de quem não sabe amar, falta a ponta do amor narcísico para então sair por aí recebendo ou dando amor a alguém.

Sem querer ou perceber, sem a mínima noção de particularidade, o outro se transforma em nosso principal foco de luz – isso quando não se torna a própria luz. E nós criaturinhas ingênuas que vivemos tropeçando ou sendo atropelados pelo amor ficamos com a cara de babaca sem entender onde é que erramos. Onde será? Será que foi nas tantas vezes que nos esquecemos da singularidade a fim de ser mais o outro? Ou será que foi nas horas que perdemos o respeito e o amor próprio recebendo em troca algumas migalhas? Eu não sei, pode escolher, mas o primeiro erro é esse: não se amar.

Pra parar de sofrer e viver o que é belo em mim. Deixar o medo morrer e ser o que eu posso ser, enfim. Porque se eu aprender a me amar não vou me calar ao estar perto de quem é amado por mim. É isso que a música da vida nos diz e é assim que deve ser para que seja um amor sereno e ainda assim intenso: Ama-te. E nessa confiança da dança de ser autêntico, não há motivo e nem tempo para ter medo dos próprios atos e gestos por ou para alguém, não há motivo para diluir-se no ar ou se arrastar.

3 comentários:

Carolina disse...

Amar duas pessoas ao mesmo tempo sempre é complicado! Mas amar a si mesmo é pré-requisito para o que quer que seja.

:)

renatocinema disse...

Amar é sempre bom. Mas, sempre é necessário certo cuidado com o coração.

Érica Verônica disse...

Respondendo a pergunta inicial: Se for pra tratar de amor, sim. Eu sempre terei tempo..."

Ótimo texto Narinha.
A sua cara.

Beijos, Saudades