quinta-feira, 12 de abril de 2012

Eu sou igual (a você)

Tema: "todo mundo tem direito aos seus clichês"








Eu tenho preguiça. Não aquela preguiça de querer ficar no sofá num namoro eterno com o controle remoto que vai se arrastando por uma tarde de terça-feira. Essa deliciosa preguiça me foi roubada por um mundo (no qual eu juro que caí de paraquedas) que vive controlando meu tempo e não me deixa apreciar algumas gostosuras da vida tanto quanto eu gostaria (ou não). Mas tenho preguiça de gente que tenta sempre ser diferente. Gente que não é capaz de se olhar no espelho todos os dias e enxergar o mesmo. Gente que não tem coragem de assumir suas próprias características e insiste em querer mudá-las de acordo com as novas tendências. 

Eu gosto de comédia romântica, bolinha de sabão e sambinha leve enquanto preparo um cachorro-quente na cozinha e isso pode ser clichê. Eu escrevo aqui toda semana que eu sou otimista e meu otimismo parece novela do Manoel Carlos - o que poderia ser mais clichê? Eu reclamo da minha falta de tempo como se isso pudesse mudar mesmo sabendo que só tende a piorar e isso é muito clichê. Sim, mas fazer o quê? 

Eu sou assim. Sou comum. Sou clichê. Me diga se você não é!

4 comentários:

renatocinema disse...

Gosto de comédia romântica também....mas, de vez em quando. Gostei da definição: bolinha de sabão.

Nara disse...

Um clichê às vezes é tão gostoso. Me deixa até ser piegas!

Beijo

Elaine disse...

vixi, você falou em espelhos e me lembrei do que escrevi outro dia rs...
Cachorro-quente é clichê? Ah, uma plaquinha de clichê pra mim também, por favor! rs

Abraço, Carol.

Ana B. disse...

eu não gosto de me olhar no espelho todos os dias... mas n por isso.

sabe, Carol, vc n é nada clichê... ter consciência de si não é nada clichê... vc é autêntica nos seus clichês, e se isso n for possível, vc faz ser x)