domingo, 15 de abril de 2012

Surrender

Tema da semana: The Pretender (Foo Fighters)




What if I say that I'll never surrender?”






Todo dia é humano: ceder ao peso, dar de si, quiçá ficar agradecido.

São muitos significados, mas o verbo render pode-se dizer que tenha um charme peculiar, ele se rende por um lado e nunca se assume rendido por outro.

Escolhendo a música The Pretender como inspiração para o post, foi fácil me lembrar de uma situação prática dos dois lados do verbo render numa mesma situação, por exemplo: foi fácil me render aos encantos do show da banda que compôs esta canção e ao mesmo tempo nunca me renderia ali ao cansaço das pernas durante ele.

Seguindo com outros exemplos: quantas vezes a gente fica rendido à fadiga e ao mesmo tempo não quer/pode se render ao luxo do desânimo e a gente não se assume rendido em tal momento? Quantas vezes a gente se sente acarinhado (rendido) com algumas atitudes de certas pessoas, cuja rendição poderia ser mal interpretada e então você não se rende ao ímpeto do momento e não se assume rendido? Quantas vezes você se vê rendido a alguma pessoa, doa parte da sua energia diária para tal e nunca assumirá isso?  Quantos finais de semana a gente se rende ao sofá, mas não nos renderemos jamais ao diagnóstico de deprimido? E tantas outras vezes que algumas pessoas foram rendidas com o “mãos para o alto e passa a grana”, mas nunca se renderam ao descrédito total na justiça? Nós, os rendidos, não nos rendemos!

Rendemos-nos ao perceber que não é fácil se render em certas ocasiões e nos sentimos totalmente rendidos ao perceber como é fácil ser tornar um rendido em erradas ocasiões e vice-versa.

E voltando ao 3º parágrafo, eu me rendo, tenho que confessar que quando cantei essa música ao vivo na semana passada, a parte que o povão mais enlouqueceu e cantou foi e se eu disser que nunca me renderei?, e não conte para eles, segredo nosso, todos ali estavam rendidos no mesmo instante em que gritavam que nunca se renderiam... haha.

*O post de hoje é de autoria da minha amiga, Laila Mirella. Veja outros textos dela no No Lipstick e no Manchete de Ontem. x)

2 comentários:

Ana B. disse...

eu me rendo aos encantos das minhas amigas x)

Madame disse...

Foo Fighters é vida!