domingo, 21 de novembro de 2010

Fulano, Fulana e o resto.

Fulano costumava ser feliz, bem humorado e sonhador. Fulano anda triste, mal humorado e chato. Fulano tem um trabalho que o inferniza, uma esposa que acha que ele deveria estar feliz e um monte de frustrações que carrega nas costas todo dia.

Deu pra entender?

Fulano não é aquilo que fulano está, embora fulano se deixe estar assim. Fulano é alguém que ao invés de lidar com a realidade chata que a vida lhe empurrou, preferiu se deixar consumir por ela.

Isso acontece.

Fulana vivia na lua. Fulana pegava ônibus errado e ia parar em bairros distantes. Fulana tinha vestibular de manhã e ia fazer a prova a tarde. Fulana gastava demais, levava o emprego nas coxas e não queria nada da vida. Fulana se apaixonou por uma divorciada (sim, divorciada, para chocar os falsos-moralistas de plantão) com uma carreira estável e dois filhos pra criar. Fulana quis crescer pra impressionar a gatinha, e embora continue com um pezinho na lua, pisou o outro no chão. Fulana tá cuidando da carreira, da vida e se dá muito bem com os dois enteados.

Fulana não é aquilo que fulana está, embora fulana possa mudar pra terra. Fulana é alguém da lua, que se deixou chamar pela realidade movida por um grande amor.

Ao contrário de Fulano, Fulana tem uma realidade boa mudando aquilo que ela é; mas conheço Fulana há tempos e sei que ela só se deixa mudar por realidades boas. 

Todas as pessoas têm fases boas e ruins ou,  uma fase boa numa área da vida, simultânea a uma fase ruim em outra área.  Alguns se deixam influenciar só pelas  coisas boas, outros só pelas coisas ruins, e há os raros equilibrados.

Eu invejo pessoas como a Fulana, que estão sempre extraindo o melhor de si de acordo com aquilo que está acontecendo na sua vida.

E você? Como tem sido e como quer ser?

4 comentários:

Daniel Savio disse...

Atualmente, deixado contaminar por uma fase ruim no coração, prefrindo a solidão a uma coração junto ao meu...

Boa semana para ti menina =P

Fique com Deus, menina Ana B.
Um abraço.

Dai disse...

Tem como ser as duas coisas? Se influenciar pelo bom e pelo ruim sem que isso queira dizer que eu estou equilibrada?

Meu probleminha agora está em identifcar o que é "coisa boa" e o que é "coisa ruim"

=*

Alline disse...

Ana, Ana, eu nem sei direito de mim. Aceitei uma situação no trabalho pra melhorar de vida, mas não sei se vou ser feliz. Digamos que atualmente estou desconfortável, como se estivesse usando roupas apertadas o tempo todo. Vamos ver se me animo ou dou uma guinada de 360°.

Um beeeeeijo!

Maria Rita disse...

A felicidade está nos olhos de quem as vê.

Adorei!

Beijos pra Ti