terça-feira, 31 de julho de 2012

diga-me o que sentes, e eu te direi: poxa!!!

Tema: existe dignidade na dor?




Sempre que ouço alguém dizendo que fulano está se fazendo de vítima, eu me pergunto: será? A pessoa não pode realmente ser uma vítima? Não merece mesmo nenhuma consideração a versão de um arrasado? Não pode alguém querer um colo, ou vários, em um momento de dor? É superior, então, aquele que sepulta seu sofrimento num sorriso público e reserva seu pranto ao travesseiro nas madrugadas, àquele que se “esvai em lágrimas” à luz do dia?
Sei não. Só sei que não me sinto digna de mensurar a dignidade (ou falta dela) de uma dor que não sou eu quem sente.

3 comentários:

renatocinema disse...

APLAUSOS
APLAUSOS
APLAUSOS
APLAUSOS

Daiany Maia disse...

Eu acabei de reclamar ali no post da Nara das pessoas que fazem alarde com a dor delas, não gosto de circo, mas não ignoro que não esteja doendo ou acho que doa menos ou mais de acordo com a performance.

Em velório, povo olha viúva pra ver se ela está se desmanchando de chorar, se não chorou é porque não ama. Bobagem, né?

beijo

Elaine disse...

Minha irmã teve um namorado que dizia que, se ele morresse, minha irmã tinha que fazer escândalo no velório, querer se jogar junto com ele na cova e tal, se não ele voltaria pra puxar o pé dela... hahaha... Uma piada dele sobre cenas que acontecem nesses momentos...
Mas sentimento é um lance pra lá de subjetivo mesmo.

bj.