terça-feira, 25 de maio de 2010

Arrume o Espelho!



“Se você não se gostar, quem v
ai gostar de você?”





Quem nunca ouviu essa frase ou seus derivados? Se a gente se acha feio, anda cabisbaixo, coloca apenas roupas amassadas, não arruma ou corta os cabelos, não faz maquiagem, não coloca brinco, deixa a barba crescer até ser votado a papai Noel... vai ficando mais difícil de atrair os olhares de admiração, não é?
É aí que vemos que a beleza vem mais de uma postura interna, de uma abertura ao próprio belo. Não é à toa que as cabeleireiras não apenas cortam e arrumam os cabelos e que as manicures não apenas fazem unhas! Elas ouvem! As mulheres vão para cuidar da estética e ganham uma sessão Express de terapia informal. Há todo um trabalho terapêutico de afirmação de si mesmo possibilitado no ambiente do salão! Sim, e quem vai para cuidar da aparência acaba se trabalhando internamente! Fala de seus relacionamentos, de seus problemas e felicidades! Troca experiências e, geralmente, sai de lá bem mais leve e feliz!

A mulher que trai o marido escuta e se sente culpada escuta: “Você é que está certa! Tem que ser mais você! Homem, a gente tem que tratar mal para ele dar valor!”; a mulher apaixonada escuta: “Ah, mas que lindo!!! Tem mesmo é que investir na relação e ser fiel! Ainda mais hoje em dia!”, aquela que quer mudar o visual escuta: “Tem que mudar mesmo! Mudando por fora, a gente acaba mudando por dentro! Dá uma reciclada no astral!”, e assim vai... As clientes mais quietinhas aprendem ouvindo as demais e pensando: Nossa, comigo é assim também” ou até: “Gente, não tenho o que reclamar da minha vida! Olha a vida dessa mulher!

Não há nada de sigiloso e ético nessas conversas! E quando o papo não agrada a cliente, ela pode não voltar mais naquele salão: “Puxa, aquela mulher fica se metendo na minha vida e só falando besteiras! Quem ela pensa que é? Também, não boto mais o pé aqui! E o meu cabelo nem ficou tão bom...além de tudo, a cabeleireira está perdendo a mão!”. Ou seja, se não houver acolhimento ou incentivo, nada dá certo! Homens aproveitam menos as conversas de salão de beleza, mas, frases curtas e jocosas do tipo: "Para, cara! Você tem que se valorizar! Essa mina não te merece!", "Você não se cuida, cara, entra lá na academia!", "Tá saradão, hein!" ou "De novo com essa roupa, idiota!" estão presentes (já ouvi todas essas) e fazem mais ou menos o mesmo serviço. Por que tem que vir de fora algo que reverbere por dentro, que faça sentido?

Tudo bem que sempre vemos, por ali e por aqui uma revista, um outdoor ou outra propaganda falando que se a gente não for perfeita, sem celulite, se não tivermos Aquela roupa dAquela loja, aquele tanto de silicone, o salto de tal tamanho, o melhor marido, três filhos, o melhor cargo executivo dAquela empresa, e ainda se não fizermos pilates três vezes por semana para conseguir ter equilíbrio, está tudo perdido! E para os homens: tem que ser sarado, barriga de tanquinho, rosto perfeito, pele de bebê, 1,90m, ter Aquela roupa, Aquela moto, Aquele carro com Aquele som...

Mas, continuo apostando na ideia de que a beleza está aí, ao alcance de todos nós, sem muitos entretantos externos e com vários deles internos...
Não é uma delícia ser admirado por alguém?! E se esse alguém for, primeiro, você mesmo? Que tal um SPA interno, umas sessões de valorização pessoal por semana, uma crise de riso assistindo a comédias, um sorriso no espelho? É barato, simples, de efeito imediato, não tem limite de idade e você vai sentir um bem-estar absurdo! Nem a Jolie será mais caliente e linda! E o Tom Cruise não vai aceitar a missão de causar mais do que você... até ele vai achar impossível!

6 comentários:

Nara disse...

Ai, pra mim é difícil, é muito difícil.
Juro que tento.

Comecei a gostar mais de mim depois que alguém gostou de mim, entendeu? rsrs

Beijo,
Nara

Daniel Savio disse...

Mas muito vez conseguimos ver esta ação de se preocupar consigo através da reação dos outros...

Fique com Deus, menina Geisa.
Um abraço.

Raquel de Carvalho disse...

Amor-próprio é o mais lindo e fiel!!!!!!

ehehehe
Adoreiii!
beijosssss

Alline disse...

Eu ando me namorando, depois de muito tempo de ataques insanos de autocrítica.
É BOMMMMMM!!! ;)

Dai disse...

*eu causo*

Só no meu trabalho que eu fico quietinha :P

Acho que é um exercício difícil e diário esse, o de se valorizar. Às vezes nos olhamos no espelho e o que vemos lá é uma imagem distorcida, e não a verdadeira.


E ó, pessoas que trabalham em salão tem que aguentar cada coisa ¬¬


beijo

edna disse...

É o amor é muito importante em nossas vidas, tanto o amor a dois, como o amor a nos mesmos, ou o amor universal, aquele sentimento de respeito e carinho ao semelhante.
E todos eles dependem de como estamos conosco para que sejam melhores e verdadeiros, por isso comecemos por nos amar.
Te amo, mami