terça-feira, 27 de abril de 2010

Mulher no Singular

Quantas características nos tornam tão lindamente complexas... o biológico é um grande favorecedor desse turbilhão de delicadezas, fortalezas, novidades! O mais belo é que, por trás de todas essas características maravilhosas e conhecidas que fazem de todas as mulheres seres tão especiais, há aquela combinação especial que torna cada uma um ser peculiar! Não, não há uma mulher igualzinha a nenhuma outra nesse mundão!
Há mulheres silenciosas que despertam muita curiosidade sobre o que se passa dentro delas – com o tempo, elas podem frustrar expectativas de alguns e superar a de outros...
Há mães maravilhosas que cuidam com amor e maestria de seus filhos! Há mães muito inseguras e outras que só sabem fazer nascer – porque depois, o mundo cria! Há muitas mulheres que preferem não ter seus próprios filhos e optam por dedicar a vida à religião, ou a cuidar de outros filhos, que vieram ao mundo por outras barrigas.
Há mulheres que amam trabalhar fora e outras que não trocam nada pelo prazer de trabalharem dentro de casa!
Há mulheres atiradas e outras reservadas! Há esposas dedicadas e mulheres casadas que se assumem solteiras para sempre.
Há aquelas que vivem da beleza externa – dela, tiram dinheiro para viverem, para se cuidarem – são, fisicamente, admiradas em larga escala! Há mulheres que amam pesquisar, estudar, que focam no conteúdo!! E, pasmem! Nem todas as que focam em beleza são vazias e nem todas as estudiosas são feias!
E assim vai... forma-se como um espectro solar: vasto, colorido, complexo e sem fim! E é isso, é isso que é o mais lindo!! Se você diz que mulher é tudo igual, pode ser que não tenha percebido o quanto ainda pode conhecer de cada uma e de várias mulheres: suas amigas, mãe, avós, namorada, esposa!
O olhar que singulariza pode surpreender mais e ser bem mais emocionante do que o olhar que generaliza! O que acha? Vamos tentar!

3 comentários:

Dai disse...

Geisa,

Esses dias estava lendo lá no "Alcool Gel" sobre mulher e o Fábio disse bem, têm momentos que a mulher é a que mais trata a outra com preconceito, e eu sou uma delas, não posso ver um roupinha de oncinha com sandália com 6 cm de plataforma na frente que logo torço o nariz... as vezes destorce, as as vezes não...rs

Vou tentar não generalizar, mas só porque você pediu, viu? ^^

beijo

Daniel Savio disse...

Mas sabe o que é melhor, ter coragem de descobrir cada faceta das mulheres importante na nossa vida...

Fique com Deus, menina Geisa.
Um abraço.

Nara disse...

Geisa,

É bom tãããão booom ser diferente!
Cada uma tem seu encanto, seus defeitos e qualidades!

Beijo,
Nara