domingo, 22 de agosto de 2010

Saúde emocional

A Organização Mundial de Saúde define saúde emocional como “um estado de bem estar onde o indivíduo realiza suas próprias habilidades, lida com os fatores estressantes normais da vida, trabalha produtivamente e é capaz de contribuir com a sociedade”. http://interativasaude.com.br/?page_id=154

Eu estou falando de saúde emocional por puro despeito... Sabe aquele papo de mente sã corpo são? Pois é, eu sempre tenho fases com a mente e o corpo descompensados. Sou aquela que fica nervosa e sente dor de cabeça e dores no corpo, que passa por uma situação de stress e tem insônia ou bruxismo, etc e tal. Claro que isso não é frequente, afinal minha vida tá muito mais pra uma comédia sem graça do que pra uma novela mexicana, e o tédio não é um sentimento que mexe com o meu corpo. Mas nas crises que tive, percebi que muita gente passa por essas coisas e não se importa, acha normal, espera passar... Aí o indivíduo passa por 10 anos com insônia como se aquilo fosse insignificante, e isso eu não entendo.

Não acho que as pessoas devam correr pra um psicólogo no primeiro problema que encontram, mas acredito que muita gente ignora os problemas emocionais por medo de enfrentrá-los ou medo de admitir que a vida não é um mar de rosas.  Resultado disso: uma multidão de gente irritada, mal humorada, descompensada, ou chorona, ou outra coisa, porque em cada um a péssima saúde emocional pode se manifestar de um jeito. Cada pessoinha dessa sai por aí contagiando outras pessoas com essa sua doencinha, afinal, nascem aí os chefes desestruturados, os pais que descontam seus problemas emocionais nos filhos, os alunos que enlouquecem os professores e tudo mais. Sem contar o mal feito a si mesmo... A baixa auto estima, o auto boicote, o cansaço, o baixo rendimento no trabalho ou nos estudos, o descontrole emocional, etc.

As pessoas ainda insistem em ter preconceito contra qualquer auxílio no campo das emoções, então se recusam a procurar apoio profissional ou até mesmo a pesquisar sobre o assunto. Eu, particularmente, quando tive minha crise mais enlouquecedora, não relutei em ir ao psicólogo. Provavelmente eu teria superado tudo sozinha, mas teria levado mais tempo e prejudicado meu corpo, meu trabalho e meus estudos. Não acho anormal procurar ajuda para resolver um problema que eu demoraria mais tempo resolvendo sozinha.

A questão é estar atento, verificar se o nível de irritação que sente é normalzinho, procurar atividades relaxantes que compensem o stress do cotidiano, abrir os olhos para os próprios sentimentos (lindo isso, não?) e perceber que somos muito mais que um corpinho esculachado, temos emoções também, que podem estar igualmente esculachadas. 

5 comentários:

Daniel Savio disse...

A saúde mental está sendo um dos grandes maus do nosso tempo atual, na esteira, problemas com o coração...

Fiquem com Deus, menina Ana B.
Um abraço.

Laninha disse...

Totalmente real essa doencinha e o como ela afeta o comportamento de suas vítimas. Concordo em se dar a chance de uma "cura" mais rápida... Um tempo atrás procurei um analista e ele me disse que seria bom que pelo menos eu conseguisse dormir rsrs... Eu não só passei a dormir melhor como "curei" com a terapia e umas doses de "isso é para o seu bem". rsrs
Abraços.

Dai disse...

É..segunda a OMS eu não sou saudável não.

Mas eu te juro que minha gastrite nervosa não é gastrite nervosa, que eu esfrego os dentes uns nos outros apenas pela sonoridade do barulho e que me boicoto em dietas e quase mato alguém que faz qualquer comentário que eu ache inconveniente (desde plantas a políticas) apenas por hobby, sou uma pessoa completamente sob controle.

beijo

Obs.: Me passa o telefone do psicólogo?

Nara disse...

Ah, parece que tem gente que gosta de sentir dor, dizer que sente dor...só pra ter um assunto, sabe?

Isso é sério, o emoconal interfere mesmo a vida. Sempre que fico nervosa meu estômago dói horrores! Mas é bem momentaneo.

Beijo,
Nara

Alline disse...

Eu sou muito ansiosa, tenho pavio curto, me irrito com tudo e com todos, sofro de TPM e carência. Pior: já fiz terapia, análise e ninguém deu jeito. Agora relaxei. Ainda bem eu ainda rio de mim, senão... rsrs


Beeeeeeeeijoooo!