quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Pará, o Estado de Mil Sabores

“Tem pato no tucupi Muçuã e tacacá Maniçoba e tucumã Açaí e aluá” E tem muito mais! Tem açaí, cupuaçu, bacuri, bacaba, pirarucu,muruci, buriti, aviú...e a lista de iguarias tipicamente paraenses não para por aí.Composta por um mix das culinárias indígena, africana e portuguesa, a cozinha paraense oferece pratos jamais vistos em outras partes do mundo e frutas encontradas só na Amazônia. A mandioca é base da alimentação, dela são extraídos os mais diversos ingredientes que servem tanto para a alimentação básica e diária, caso da farinha de mandioca, quanto para os pratos mais elaborados, como o tucupi utilizado no tacacá. Das folhas trituradas obtém-se a maniva, massa verde e de sabor amargo que serve como base para a maniçoba, ou em tradução livre a “feijoada indígena”. Um prato de aspecto meio duvidoso no inicio, mas de sabor inigualável. O modo de preparo é bem parecido com o da feijoada tradicional, mas no lugar dos feijões cozidos por algumas horas entra a maniva cozida por uma semana para tirar todo o veneno que a folha da mandioca possui. Um prato no mínimo intrigante, eu diria. Da raiz podemos obter por meio de um processo bem artesanal a farinha de mandioca, a goma (base da tapioquinha e ingrediente do tacacá), a farinha de tapioca e o tucupi. Dos rios vem o acompanhamento de muitos pratos, peixes para todos os gostos e de todos os tamanhos, camarões e caranguejos ( ok, eu sei que caranguejo vem do mangue, mas vamos simplificar). Como em um único texto é impossível abordar e explicar todos os pratos que compõem a culinária paraense, escolhi falar de um prato que considero fascinante: o tacacá. Este prato, ou melhor, cuia, merece destaque neste texto por juntar tão bem os ingredientes tipicamente indígenas. Eu, particularmente, A-D-O-R-O! Principalmente por conta da explosão sensações (e claro, sabores) que este prato proporciona, não gente não se trata de nenhum alimento alucinógeno, vocês já entenderão do que eu estou falando. Composto de quatro ingredientes básicos: Goma, é literalmente uma goma feita do amido extraído da mandioca. Tucupi muito quente, é um caldo amarelo de sabor levemente azedo, mas muito surpreendente. Jambu cozido, parecido com o agrião por apresenta um leve ardume, mas com um efeito surpresa que deixa qualquer um intrigado. Na medida em que é consumido estas folinhas vão causando uma leve dormência nos lábios. Camarões Secos e Salgados. E mais temperos como alho, cebola e pimenta de cheiro, se assemelha muito com uma sopa, mais por ter forma de caldo e de ser servido quente, do que pela maneira como é consumido. Essa mistura de ingredientes com sabores marcantes e únicos, mas de uma harmonia espetacular, vai invadindo a boca e se revelando em toda sua potencialidade de sensações, na medida em que o Jambu vai adormecendo os lábios, o tucupi esquentando o corpo, a pimenta se fazendo presente e os aromas se combinando. Apesar de ser quase uma sopa, como já mencionei, este prato não é servido como uma refeição principal, ele é mais consumido do meio para fim da tarde, como um lanche, de preferência após a tradicional chuva belenense. É tipicamente uma comida de rua, vendida em carrinhos espalhados pela cidade. Então, se um dia você estiver passeando em Belém ou na região, não deixe de se surpreender com os sabores e aromas da culinária típica do Pará. Eu recomendo! Beijos e até semana que vem, Cah* P.S.: Sou uma paraense apaixonada pela comida típica do meu estado, que mora no interior de São Paulo e morre de saudades dessas comidinhas. Principalmente de açaí e com camarão no almoço, da sesta durante a chuva da tarde e tacacá no fim do dia. Vovó as próximas férias serão na sua casa!

2 comentários:

Dai disse...

Nossa, Cah

Tem como mandar por sedex???

Eu gosto tanto de comidas típicas, sinto falta aqui. E pra gente comer essas comidas típicas 'falsinhas' aqui pagamos bem mais por isso

=/

obs.: falsinha pq nunca fica igual a feita pelos nativos das cidades.

Daniel Savio disse...

Sabe o que engraçado, cada estado tem uma receita tipica que é tão boa, mas causa um pouco de espanto para quem é de fora, tipo buchada de bode, acarajé e outras comidas mais...

Fique com Deus, menina Cah.
Um abraço.