quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Sabedoria Popular, todo mundo tem!

“Suco de uva é bom para as coisas do coração!” Essa foi a primeira frase que escutei hoje. Estávamos no ponto de ônibus, eu e uma senhora miudinha, de repente ela virou e falou isso. Demorei uns 10 segundo para processar o que ela havia dito, um tanto porque não fazia nem meia hora que eu estava acordada, outro tanto porque não é algo que a gente espera escutar de alguém desconhecido num ponto de ônibus e fora de qualquer contexto. Só consegui responder um chocho “é, acho que sim”. Depois da minha resposta desconsertada ela continuou a falar sobre as tais coisas do coração e do suco de uva. Disse que estava com o coração acelerado estes últimos dias, como se ele fosse saltar pela boca a qualquer momento, por isso tinha comprado uvas para fazer um suco e completou que era importante bater bem as sementes. Então voltei para casa (ela me contou também que eu havia perdido o ônibus) pensando em como as pessoas, principalmente as mais velhas, sabem de algumas coisas que a gente não tem a menor idéia de onde surgiram. Mas elas sabem e, na maioria das vezes, estão certas. Acredito que os mais velhos saibam sobre muitas coisas não só pela voz da experiência, mas em grande parte pela sabedoria popular que é passada assim no boca a boca, de pai para filho. Essa inteligência meio misturada com esperteza em relação à vida vem de coisas simples, de experiências e observações do dia a dia. Junto com as rugas elas vão sendo acumuladas durante os anos e assim como os genes, passadas de geração em geração. Algumas vão sendo desmitificadas pela ciência, como o famoso caso da manga com leite, outros vão se mantendo, como nadar depois de comer pode dar congestão. Até eu que não sou tão experiente assim, já tenho minhas doses de sabedoria popular, muitas adquiridas dos meus avós e pais, e outras inventadas pro mim com base nas minhas próprias observações. Por isso, não deixei de procurar no Google a relação do suco de uva com o bom funcionamento do coração, e não é que lá estavam milhares de resultados que comprovavam a tese da senhorinha. Transcrevo abaixo uma parte do que li: “Uma tese de doutorado realizada na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo comprovou que o suco de uva tem o mesmo efeito vasodilatador do vinho, com a vantagem de não produzir os efeitos colaterais do álcool.” Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u2504.shtml Ah e pra quem acha que a sabedoria popular pára no quesito saúde, está muito enganado. Esta “ciência” se aplica às mais diversas áreas, dá dor de cotovelo aos cabelos caindo tem-se uma explicação, solução ou pelo menos um comentário. E vocês, meus queridos leitores, tem alguma premissa popular infalível? Beijos e até semana que vem! Cah*

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Realmente, temos muito que aprender, lá em casa, a minha mãe faz remédio caseiro, que é nada mais que ferver várias ervas medicinais, sendo que ela ainda usa um pouco de mel...

Fique com Deus, menina Cah.
Um abraço.

Dai disse...

Mas eu ainda acho que o vinho ainda é muito melhor pras coisas do coração, sobretudo porque você fica feliz feliz depois de tomar (bastante) vinho e isso com certeza, faz muito bem pro coração. Inclusive porque depois de um ou 8 taças de vinho a gente acha todo mundo mais bonito e legal e a chance de se apaixonar aumenta muito, o que, se não faz bem, pelo menos exercita o coração.

Ó, também acho que existem coisas que as pessoas mais velhas sabem muito mais e por experiência, principalmente coisas relacionadas a bebês, que hoje são ignoradas. No entanto há algumas bobeirinhas que são ditas como sabedoria popular e na verdade são ranços populares ou algo assim. ENfim, como tudo na vida, a gente tem que saber peneirar.

beijo, Cah