sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Diga-me o que tens em teu Orkut e te direi quem és [?]

Deve fazer uns dois anos que li uma reportagem segundo a qual, diversas empresas consultavam o Orkut de seus candidatos a vaga de emprego, a fim de averiguar que tipo de perfil a pessoa exibia na rede. Nesse meio tempo, muitos candidatos acabavam sendo eliminados, pois comunidades do tipo “Eu odeio segunda-feira”, “Odeio o meu chefe” e “Odeio trabalhar” não causam uma impressão lá muito positiva nos (já não mais) futuros empregadores.
 
As empresas continuam recorrendo a Orkut e outros tipos de redes sociais e os candidatos continuam perdendo oportunidades por conta do tipo de informação exposta lá. Conheço muitas pessoas que acham exposição demais, mas há cada vez mais recursos de privacidade. Então, cabe a nós, usuários, peneirar o que pode e não pode ser exposto. O que dá para dividir na rede? Com que vou dividir?
 
O fato é que muitas vezes nos sentimos tão a vontade que não nos damos conta de que realmente podemos estar nos expondo. E aí mostramos mais do que deveríamos. Ainda que as tais comunidades não devam ser levadas muito a sério, ou que o candidato em questão não as leve a sério, bom, algumas pessoas levam. 
 
Orkut e demais redes de relacionamento (sim, existem dezenas) são “ambientes” mais descontraídos, onde as pessoas acabam se soltando e dificilmente se lembram que palavra escrita é palavra perene. Mesmo na internet. Tanto que dá processo. De repente, o negócio é fazer o tipo misterioso mesmo, menos dor de cabeça.

A máxima digital Diga-me o que tens em teu Orkut e te direi quem és não pode ser levada a ferro e fogo, mas é sempre bom ficar atento ao que os outros acreditam. E ter o bom senso, é claro, de não colocar coisas como “Não sou legal, tô dando mole mesmo” esperando que ninguém vá reparar. Afinal, no fundo, as empresas não são as únicas que investigam a vida alheia em Orkut & Cia. Na verdade, talvez elas devessem ser a menor preocupação.

4 comentários:

Gabriel H Pantoja disse...

Nossa! Frau Forster aqui também! Alguém ainda não acredita em Deus?

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, ainda bem que fiquei empregado antes desta novidade, fato...

Fique com Deus, menina Frau Forster.
Um abraço.

Carolina disse...

No Orkut, assim como em qualquer rede social é preciso tomar muito cuidado mesmo!

Beijos!

Dai disse...

Esses dias mesmo estava lendo um texto que falava para tomar cuidado com as fotos que colocamos no perfil. Querendo ou não, as pessoas constroem uma impressão automática. Andei pensando muito nessa vida da web. Tem horas, e são muitas, que a gente se expõe muito sem querer. E não adianta colocar a culpa no eu-lírico.

bjo!