terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Realize-se!




Algumas de nossas escolhas até são delineadas pelas expectativas dos outros, mas nem sempre é assim, acho que muitas vezes só preferimos corresponder às esperanças alheias a revelar nossa vontade contrária, porque é cômodo não incomodar, porque dá trabalho subverter.

Mas olha, se a vontade é comer um pouco mais enquanto o mundo está de dieta, por que não comer?! Só faça um favorzinho pro mundo, assuma os “riscos”, de comer ou não, por exemplo, porque no fim das contas é você mesmo o seu próprio juiz.

2 comentários:

Ana B2 disse...

acho que o mais difícil é internalizar isso de ser o próprio juiz... de se preocupar apenas com aquilo que realmente te afeta e te incomoda, e não com aquilo que vc deixa que te afete e te incomode por conta de outros juizes que saem por ae distribuindo julgamentos

Elaine disse...

É! :)