domingo, 24 de outubro de 2010

Hey, tudo bem?

Como você tem passado, caro leitor? O que você tem sentido? Que preocupações ou alegrias têm ocupado sua mente? O que tem provocado seu sorriso e o que tem arrancado suas lágrimas? E você tem percebido tudo isso?

Nos filmes e nos livros é fácil compreender os personagens, o que eles sentem, o que pensam, o quanto são confusos, ou o quanto são decididos. Ainda que passemos pouco mais de uma hora com eles, como no caso dos filmes, tudo parece muito mais claro do que na vida real.

Na vida real, passam dias, meses, anos, e muitas vezes não compreendemos os nossos próprios sentimentos, ou simplesmente nem nos damos conta de que alguns deles existem. Às vezes vivemos sem prestar atenção em certas coisas, fugindo se filosofar sobre isso ou aquilo e sobre as nossas confusõezinhas interiores; mas quase sempre estamos esperando que sentimentos avassaladores tomem conta de nós. E os sentimentos que parecem pequenos, que vão sendo deixados pra lá, quase sempre são os mais prazerosos.

Mas somos seres humanos, temos que cumprir nosso papel, não é? Papel de idiota, de não valorizar, de não prestar atenção, até mesmo em nós mesmos e em tudo que provoca alguma sensação em nossos universos particulares.

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Ana B, penso que seja o medo de encarrar o que este entendimento traga...

Fique com Deus, menina Ana B.
Um abraço.

Andréa Silveira disse...

eu sempre procuro entender oq sinto, acho q as vezes tentar nao entender seria melhor no meu caso.
mas eh mto bom saber q somos iguais.
bjos!